Metodologias ativas e currículo integrado: a travessia para as práticas pedagógicas motivadoras na educação profissional técnica de nível médio

Maria Adélia Costa, Eduardo Henrique Lacerda Coutinho

Resumo


Esta é uma investigação qualitativa com professores da educação profissional técnica de nível médio que utilizam práticas pedagógicas motivadoras. Busca refletir sobre as possibilidades de se desenvolver uma didática que, embora seja balizada pelo currículo tradicional, multifacetado, possa induzir a uma formação profissional crítica, criativa e autônoma, favorecendo a constituição do currículo integrado. Os resultados
indicam que as práticas pedagógicas dos docentes pesquisados são passíveis de tornar a relação entre currículo e cotidiano escolar um processo híbrido, que favorece a integração curricular.


Palavras-chave


Práticas pedagógicas motivadoras; Educação profissional; Currículo; Formação de professores; Metodologias ativas

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


APPLE, Michael W.; BALL, Stephen J.; GANDIN, Luis Armando (org.). Sociologia da educação: análise internacional. Porto Alegre: Penso, 2013.

ARROYO, Miguel Gonzalez. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2013.

BRASIL. Decreto n. 2.208 de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, Casa Civil, 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D2208.htm. Acesso em: 08 abr. 2018.

CLAPARÈDE, Edouard. A escola sob medida. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1920.

COSTA, Maria Adélia da. Formas estruturantes da organização curricular e a materialização do Proeja no curso técnico de mecânica do CEFET-MG. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação Tecnológica) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010. Disponível em: http://forumeja.org.br/pf/sites/forumeja.org.br.pf/files/dissertacaao.pdf. Acesso em: 02 jun. 2019.

DEWEY, John. Experiência e educação. 3 ed. São Paulo: Editora Nacional, 1979.

EPELBAUM, Rosa. Os principais benefícios da gamificação. [S. l.]: Ellux Consultoria, 2017. Disponível em: https://www.elluxconsultoria.com.br/beneficiosgamificacao. Acesso em: 04 jun. 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 23. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

GUIMARÃES, Edgard. Estudos sobre história em quadrinhos. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2010.

LIBANIO, João Batista. A arte de formar-se. São Paulo: Editora Loyola. 2001.

MOREIRA, Antonio Flávio; CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008.

PAIVA, Fábio da Silva. Educação e violência nas histórias em quadrinhos de Batman. Recife: Editora UFPE, 2013.

RAMOS, Marise. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

SANTOS, Hiliana Alves dos; SILVEIRA, Soraya Pedrosa da. A importância da utilização do texto e a articulação entre as áreas de conhecimento. Brasil Escola, [São Paulo], 2009. Canal do Educador. Disponível em: http://educador.brasilescola.uol.com.br/trabalho-docente/importancia-texto-articulacao-areas-conhecimento.htm. Acesso em: 02 mar 2018.

YOUNG, Michael. Knowledge and control: new directions for the sociology of education. New York: Macmillian, 1971.

YOUNG, Michael. O Futuro da educação em uma sociedade de conhecimento: o argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, v. 16, n. 48, p. 609-623, set./dez. 2011.

YOUNG, Michael. Teoria do currículo: o que é e por que é importante. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 151, p. 190-202, mar. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Creative Commons

ISSN Impresso 0102549-X

ISSN Eletrônico 2448-1483

 

 Licença Creative Commons

Este conteúdo está licenciado com Creative Commons Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional.